Viana, Uma visagem açoriana

Dentro do projeto MAS, QUE ARTE CABE NUMA CIDADE? idealizado e com curadoria de Neusa Mendes, “Viana, Uma visagem açoriana” apresenta a artista plástica açoriana Nina Medeiros que vem para celebrar bicentenário da imigração Açoriana no ES, 150 anos da emancipação do município de Viana e também a comemoração do Ano de Portugal no Brasil.
Desde que chegou a Viana, a artista açoriana começou a trabalhar com a equipe de montagem para a instalação de todas as etapas previstas para a exposição que será aberta nessa sexta-feira próxima, dia 21 d setembro, às 17h, no Casarão de Viana.
O programa de residência artística “Mas, que arte cabe numa cidade?” tem como proposta investigar e operar as memórias individual e coletiva dos moradores da cidade de Viana, estado do Espírito Santo. Viana foi fundada no final do século XVI e início do século XVII pelos portugueses (açorianos); instalaram-se ali como seus primeiros colonizadores.

O Início
A primeira etapa dos trabalhos de Nina Medeiros aconteceu durante o período de 23 a 29 de maio de 2012, que coincidiu com a Festa do Divino programada pela comunidade Vianense.
Hermínia da Conceição Nome artístico Nina Medeiros, de nacionalidade Portuguesa, é filha de Manuel Medeiros e Dina Duarte Medeiros, nascida em 15 de novembro de 1963, Relva, Ponta Delgada, moradora na Rua José Bensaude, 41-B 9500-209 Ponta Delgada Açores – Portugal exercitou a constituição da residência como pratica artística, como laboratório e atividades reflexivas, envolvendo a comunidade do município de Viana no estado de Espírito Santo Brasil aproximando-a a cultura Açoriana.
O projeto de residência de Nina Medeiros propõe centra-se em dois aspetos: o primeiro, desenvolvido à distância (nos Açores), com referência à cidade a ser visitada, mas ainda não vivenciada. Nesta fase a artista procura compreender a viagem das primeiras famílias açorianas que foram enviadas pela coroa de Portugal, em particular os poucos mais de 50 casais que terão sido desviados para povoar Espírito Santo, mais especificamente para Viana. As expectativas e sonhos como também o que levaram de material e de vivências, incidido nos aspetos culturais e religiosos são abordagens determinantes do projeto, Outras configurações poderão ser incluídas no processo, como a parecença e diálogo com outras culturas, principalmente as indígenas.
Além desta viagem ao passado (com base em dados resultantes de pesquisa na internet, literatura, entrevistas e outras fontes), Nina atualiza a lembrança dos Açorianos ou descendentes destes em Viana, a partir de um fluxo de imagens atuais que de certa forma definem a essência e/ou condição do açoriano aventuroso e global, com natural enfoque no seu desbravar por terras do Brasil.
O mapeamento em loco se mostrou muito mais rico do que todo o material enviado para o artista Nina Medeiros em Ponta Delgada Açores – Portugal.

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s