Murmúrios e “Silentio”

Murmúrios e Silentio

Texto: Erly Vieira Jr

Fotos: Gibran Chequer

Na última segunda-feira, dia 25 de janeiro, demos início às atividades da ação educativa da exposição Silentio, que será aberta no próximo sábado (30) na Galeria de Arte Casarão, em Viana.

Durante toda a manhã, o artista José Rufino realizou, junto a um grupo de alunos da rede municipal de ensino de Viana, a oficina Livro de Artista. O grupo compunha-se de quatro crianças, com idades entre 9 e 11 anos, moradoras de bairros situados na sede do município.Também participaram da oficina os coordenadores da ação educativa, Célia Ribeiro e Erly Vieira Jr.

Nessa oficina, foi refeito um dos percursos de coleta dos materiais que compõem a instalação Silentio, nas proximidades do rio Santo Augustinho. Foram percorridos trechos que haviam sido afetados pela enchente ocorrida no último mês de novembro, como um conjunto habitacional e uma rua à margem do rio.

Rufino junto ao grupo de crianças, entrevistou os moradores da região, coletando relatos daquilo que ele denomina uma “tragédia silenciosa”, além de identificar, nas paredes das habitações, os vestígios desse aumento silencioso do nível das águas, que chegaram, na época, a mais de dois metros de altura. Os participantes da oficina eram convidados também a fazer anotações, desenhos e registros videográficos do que mais houvesse lhes impressionado, a partir de uma observação da paisagem e das memórias afetivas coletadas em cada depoimento.

A oficina partilha do mesmo espírito da exposição: ouvir o silêncio da cidade, essas memórias quase silenciosas que aos poucos vão sendo descartadas, assim como foram os móveis e objetos destroçados pela inundação. Não à toa, esse combo sensorial formado pelas ações de parar, ver, ouvir soa como um conjunto de “palavras de ordem” repetido por todo o percurso, uma vez estes são os dizeres presentes nas placas situadas nos diversos cruzamentos com a via férrea existentes na sede do município.

Num segundo momento da oficina, o grupo foi levado ao distrito de Araçatiba, para que cada um também pudesse observar, anotar, desenhar aquilo que lhe chamasse atenção na paisagem da localidade, como, por exemplo, o patrimônio histórico.

Todo o percurso foi registrado em vídeo, e dará origem a um documentário, com duração aproximada de 10 minutos, que valorizará o caráter sensorial dessa incursão realizada pelo grupo. Este vídeo será o ponto de partida de uma ação a ser realizada com professores de artes da rede municipal de ensino durante todo o período da exposição Silentio. Essa ação consiste na realização de oficinas de produção de “livros de artista” pelos estudantes que vierem a visitar a exposição. Nessas oficinas, eles farão pequenas incursões aos bairros do município de Viana, buscando registrar o que lhes chama a atenção (anotações e desenhos), para em seguida proporem, eles também, instalações a partir do que viram e sentiram. A idéia dessa oficina é de que os estudantes e professores po

ssam experimentar, de certa forma, o processo que levou o artista a construir suas obras a partir dessa percepção da cidade de Viana, reinventando-a a partir de suas memórias, murmúrios, silêncios e afetos.

O documentário terá aqui o papel de instigar os grupos de visitantes a empreenderem suas próprias incursões artísticas, tanto nas suas comunidades quanto nos outros bairros de Viana.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s